Jung

Encontros

A Psicologia nos permite ir de encontro a alma... pois ela pode ser tão doce como uma poesia e tão profunda que nos promove a consciência.

A metáfora é uma de suas linguagens, assim como o sonho, os contos, os mitos, os desenhos...

A conversa, a troca, que acontece na terapia é inigualável a qualquer outro contexto de relação, por isso o papel do psicólogo deve ser tão valorizado, pois não há outro como esse.

E assim, aparece outro instrumento de se chegar a alma daquele que procura a psicologia para encontrar o seu caminho, a Astrologia.

Segundo Jung em O Segredo da Flor de Ouro ([1929] 1990):

"A Astrologia merece o reconhecimento da Psicologia, sem restrições, pois representa a soma de todo o conhecimento da Antiguidade".

E no livro Sincronicidade ([1972] 2002), Jung diz:

"Como psicólogo, interesso-me sobretudo pela luz que um mapa natal lança sobre certas complicações no caráter. Em casos de difícil diagnóstico psicológico, eu normalmente uso o mapa natal a fim de obter um outro ponto de vista de um ângulo completamente diferente. Devo dizer que muito frequentemente dados astrológicos elucidaram certos pontos que de outra forma teriam sido impossíveis de entender."


terça-feira, 1 de junho de 2010

Signos do Elemento Terra

Aqueles que tem o elemento Terra predominante no mapa, estão “assentados” no mundo material. As preocupações e atitudes voltadas para a sobrevivência e rotina diárias são fundamentais para esses signos, considerando esses aspectos a parte mais real da vida.

As pessoas desse elemento encaram a natureza como um campo para se manifestarem, são capazes de manter a vida utilizando e dominando os processos naturais guiados por seus instintos. É importante que esses indivíduos entrem em contato com a terra de vez em quando, com a natureza, para ativarem esse elemento internamente.


Segundo Stephen Arroyo:

“Os tipos de terra são motivados pelo desejo de resultados práticos, úteis. Eles
geralmente têm um sólido senso comum, quer o usem ou não.”

(Arroyo, S., Astrologia, Psicologia e os Quatro Elementos, 1975, p.118)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget